• meia maratona sportzone 2017 933
  • corrida s joao porto 2017 933
  • maratona no parque 2017 933

Corrida e Natação, a combinação perfeita?

Corrida e Natação, a combinação perfeita?

 

Será que duas atividades tão distintas têm a lucrar quando funcionam juntas num Programa de Treino?
Sem dúvida! É de elevado valor a sinergia entre as duas actividades para a performance na corrida.


Natação


Correr e nadar complementam-se em diversas formas, o que faz com que a performance dos corredores, profissionais ou amadores, saia valorizada, sem esquecer no processo de treino de corrida as melhores sensações e a redução e/ou ajuda na resolução de lesões.


Vejamos onde correr e nadar convergem e atuam conjuntamente para fornecer os melhores resultados.


 

Meia Maratona de Ovar 2011 - Alexandre Caramez

Meia Maratona de Ovar 2011

(Crónica de Alexandre Caramez)

 

 

A minha crónica da Meia Maratona de Ovar é ligeiramente diferente do habitual.

 

Já é do conhecimento de muito de vocês que à cerca de 7 meses iniciei uma nova etapa na nossa apaixonante modalidade que é o atletismo. Após um período de conversação com o Prof. Ascensão, este concedeu-me o privilégio de treinar com o seu grupo de trabalho, no qual se destaca a nossa grande atleta e maratonista Marisa Barros.

 

Neste tão curto período de treinos, tenho descoberto a cada dia que passa todo um novo mundo sobre o que é correr, como correr, porque correr e o que é correr numa vertente mais competitiva.

 

Inicialmente, e sem exageros, primeiro tive de desaprender a correr, por incrível que pareça. Passo a passo, devido ao espírito de grupo de fantásticos atletas, com que comecei a relacionar-me, re-aprendi a correr correctamente - a correr mais relaxado, com a passada correcta e económica, mais veloz, num ritmo mais certo, mais alegre, mais concentrado...

 

Galicia Maxica Trail Adventure – Trail Sierra do Galiñeiro - Crónica Rui Campos

Galicia Maxica Trail Adventure – Trail Sierra do Galiñeiro

Crónica de Rui Campos

27 Agosto de 2011

 

 

Foi no Free-Running na Serra da Freita organizado pelo PortoRunners em 23 de Julho 2011 que tive conhecimento do Galicia Maxica Trail Adventure – Trail Sierra do Galiñeiro através da informação prestada pelo José Moutinho, confesso que depois daquele treino, bem puxado, não relevei, pois adorei a Serra mas o esforço físico estava para além da minha zona de conforto, ainda sonho com a subida para as eólicas…

Passadas umas semanas, mais precisamente no Free-Running com o Carlos Sá, lá estava o José Moutinho novamente a divulgar a prova do Galicia Maxica Trail Adventure – Trail Sierra do Galiñeiro, e entregou-me um folheto que eu guardei religiosamente no bolso do meu corta-vento, mas como a chuva era muita durante todo o percurso, no final apenas restou uma “papa de folheto”.

 

Isostar Desert Marathon 2011 - Crónica de Telmo Veloso

Image  

Susana e Telmo vencem a Isostar Desert Marathon

(crónica de Telmo Veloso)

16 de julho de 2011

 

No dia de Aniversário do Porto Runners (16 de julho) disputou-se no Deserto dos Monegros, região de Aragão, a Isostar Desert Marathon (IDM) na distância de 112 km. A IDM foi a primeira ultra-maratona desértica realizada na europa, tendo sido em regime de semi-autossuficiência (só forneceram líquidos de 13 em 13 kms). A peculiar orografia e climatologia, com temperaturas a rondar os 40º C, recriaram condições semelhantes às do Deserto do Sahara onde se realiza a conceituada Marathon des Sables, que serviu de inspiração para esta prova. O 1º prémio era, por esse motivo, a inscrição na Marathon des Sables para o 1º homem e 1ª mulher.

 

A distância em conjugação com o calor (a IDM iniciou-se ao meio dia com 37 graus) deu origem a um desafio muito duro e difícil de superar. Prova disto foi o elevado número de desistências, dos 122 atletas que iniciaram a IDM apenas 61 cruzaram a linha de meta.

 

Image   Image

Ultra Trail Serra da Freita 2011 - Crónica Rui Pinho

Image

Ultra Trail Serra da Freita 2011

 (Crónica de Rui Pinho in Tripas e Nortadas )

 

Hoje, dia seguinte ao da prova, já recuperado da Frecha da Mizarela, ainda me doíam todos os músculos responsáveis por nos prestar suporte para subir um obstáculo. Não que tenha sido uma prova daquelas para que tenha treinado afincadamente, das que nos obrigam a longas semanas de planos com séries, rolamentos e técnicas de corrida, nada disso. Na Freita nada suplanta o querer.

 

8h da manhã, nevoeiro serrado, frio (o termómetro do carro indicava 12º) e eu a chegar ao ponto de onde já tinham partido os participantes da prova rainha, os 70 km que dão nome à dita, 4 horas antes. Saio do carro e rapidamente regresso. Chiça, faz frio! Em baixo, no meio do parque de campismo que serve de base à corrida, alguém se move com um saco-cama enrolado às costas, e eu ali, de t-shirt e calções, arrependido de não ter levado uma camisola térmica. Enfim, 2 horas de espera depois, junto-me ao João Meixedo, ao Vítor Dias e ao Vasco Batista, englobados no grosso do pelotão, juntos com os demais Porto Runners presentes,  depois da foto da praxe, e do tiro de partida, arrancámos para a dita.

 

Madeira Island Ultra Trail (MIUT) 2011 - Crónica de Carlos Rocha

 Image

 

Image

 

CARLOS ROCHA - 7 ANOS DE PORTO RUNNERS

E

MADEIRA ISLAND ULTRA TRAIL 2011 - 100km

14-05-2011

 

 

O meu percurso no Porto Runners até MIUT 2011…

 

A pedido de alguns colegas vou tentar escrever algumas palavras sobre a prova - Madeira Island Ultra Trail (MIUT) 2011. Para começar fica aqui um aviso:

IMPORTANTE: Não quero com este texto convencer a pessoas a realizar Ultra Provas em terrenos acidentados. A pessoa que mais tem dinamizado este tipo de provas em Portugal, apelida-as de “Provas de Aventura”. São provas que representam algum perigo a nossa integridade física, devidos as condições do terreno, aspectos do clima e a nossa preparação, existe sim algum risco de vida. Acho que o ideal para todos nós, seria praticarmos treinos de ½ horas junto a praia e três vezes por semana. De qualquer forma vivemos num país livre em que podemos decidir os objectivos que queremos alcançar, de forma a não prejudicar os outros, mesmo que para isso ultrapassemos determinadas dificuldades.