• meia maratona do porto 2021 banner
  • maratona do porto 2021 banner
  • maratona de ny 2019 915

6ª Maratona do Porto - J. P. Meixedo

 Image

 

6ª Maratona do Porto

 

(Crónica de João Paulo Meixedo)

 

Image

 

 

Tal como havia já vivido há um ano, voltei a experimentar a sensação de que a maratona do Porto só começa verdadeiramente após o Passeio Alegre, quando nos separarmos do pessoal dos 14 km e somos envoltos num silêncio e numa calma que nos transporta para um estado de recolhimento e reflexão.

Até aí é a algazarra, os cumprimentos a amigos e conhecidos, uns que vão para a maratona outros para a prova mais curta e que abrandam ao passar e fazem algumas centenas de metros connosco para nos deixar palavras de incentivo e lá seguem para a sua prova; é o permanente olhar para o cronómetro para nos certificarmos de que não vamos rápido de mais; é a selecção dos companheiros de jornada; enfim uma espécie de azáfama normal de quem se prepara para uma aventura.

De repente instala-se um silêncio providencial, olho para o gps e constato que os primeiros 11kms estão passados quase sem me dar conta, mais parecendo que apenas fiz ainda 3 ou 4, e reflectindo que se fosse uma prova de 10km já estaria a caminho do carro. Estou nestas reflexões quando o Miguel – até aí companheiro de aventura ou, nesta fase, ainda pré-aventura – se sai com um comentário que vai de encontro às minhas reflexões: “pá, ¼ da prova já está e nem me apercebi dos kms nem do tempo a passar

O resto já todos disseram nas suas páginas e blogs: a chuva miudinha, a falta de público, os heróicos músicos entrincheirados nas paragens de autocarros, a incerteza quanto a possíveis lesões, o medo do vento após retorno no Freixo, …

Até sensivelmente aos 25kms a prova foi feita mais em ritmo de controlo de velocidade e amena cavaqueira com o Miguel, com permanentes visitas por parte do Vitor, do que propriamente em sofrimento. Entre o retorno na Afurada (meia-maratona) e a Pte. D. Luiz I chegamos mesmo a encabeçar um grupo de 7 ou 8 corredores em que o Miguel e eu próprio seguíamos literalmente ombro a ombro (temos a mesma estatura) com 5 ou 6 atletas colados a nós, de tal forma que conseguia identificar diferentes respirações. Cheguei mesmo a sussurrar ao Miguel "sinto-me queniano".

A partir do abastecimento que antecede a Pte. D. Luiz I (km 25) é que foram elas. Os abastecimentos tem esta dupla faceta de influenciar negativamente pelo abrandamento que provocam e ao mesmo tempo ajudar – nestas provas longas – a passar o tempo; pois quando finalmente atiramos com a garrafa ou a casca da banana lá se passaram mais umas centenas de metros sem darmos por isso.

Em direcção ao Freixo não podia concordar mais com o que o Miguel diz no post dele “O percurso mais desagradável de toda a prova é aquele que nos leva desde a Ponte D. Luiz ao Freixo ... pelo facto de nos afastarmos da meta numa fase em que o que mais queremos é começar a ver o fim da prova

A escassos metros do retorno o Miguel previne “é agora que vai começar a prova”. O temido vento, numa fase de enorme cansaço, não soprava tão forte como previsto, o que mesmo assim não impediu que reduzíssemos a marcha.

No entanto, ao fim de 3 ou 4 km, tive a nítida sensação de que as minhas pernas tentavam falar comigo e me pediam para retomar os 4:45/4:50 que tinha imposto desde o início da prova até cerca do km25. Pensando que o Miguel estaria melhor que eu, fiz uma primeira tentativa mas ele não me acompanhou e voltei a abrandar; mas as minhas pernas pediam-me por todos os santos que acelerasse e lá fiz outra tentativa, mas o Miguel não vinha e voltei a abrandar; até que as minhas pernas me ameaçaram mesmo, de modo que, aproveitando a presença do Vitor lhe pedi que desse apoio a Miguel e, entre remorsos, abandonei o meu companheiro de jornada por volta do km33. Se fosse para terminar a umas escassas centenas de metros à sua frente nunca o teria deixado, mas eu percebia bem que estava em condições de começar a retirar 15 a 20s por km, enquanto percebia que o Miguel iria começar a acrescentar esses 15 a 20s por km.

Parti! A partir daí foi sempre a dar-lhe e a passar atletas um a um, nunca sendo passado por ninguém, a não ser por uma menina. Fixava o olhar nas costas do atleta mais próximo, estivesse ele a 2 ou a 200m, e não descansava enquanto não o passasse. Assim passei o amigo Fernando Andrade (só tive forças para lhe tocar no ombro, piscar o olho e levantar o polegar, enquanto ele me atirou palavras de incentivo, proferidas com uma calma e uma naturalidade tais que me permitiu verificar que ele estava fisicamente muito melhor que eu, mas que a experiência e a maturidade lhe impunham aquele ritmo).

Lá fui indo enfrentando a, agora mais forte, chuva e passando atletas um a um. Ao contrário de todas as pessoas com quem tenho falado, não me incomoda nada a ida ao edifício transparente no fim da prova em vez de seguir logo para o parque. Para ser sincero, até gosto: vou-me cruzando com atletas e vou “tirando as medidas” àqueles que penso ainda conseguir ultrapassar. Assim se passou com o Nelson Valente e com o Armando Oliveira, para além de um punhado de desconhecidos.

.
Pela Avenida da Boavista acima cerrei dentes e ainda fui passando uns quantos e, eis senão quando faço a curva e vejo a meta a 50m, mas vejo também a menina que me tinha ultrapassado lá pelos kms 36 ou 37, apertei ainda mais o sprint e passei-a a 5m da meta. É que tinha levado a mal ...

Comentários  

# ParabénsPaulo Rodrigues 16-11-2009 22:24
Companheiro Parabéns, que pena eu tenho de não te ter acompanhado quando passaste por mim na Rotunda da Boavista.Naquele momento não tive a coragem que tu tiveste,podes crer que me tens surpreendido. Parabéns pela tua excelente prova. Abraço Paulo Rodrigues
Responder | Responder com citação | Citar
# Parabéns pela prova e ...Carlos Rocha 17-11-2009 00:06
Parabéns pela prova e por ser mais um elemento do Porto Runners. Tenho a certeza que nos irá deliciar com a tua forma de escrever e contar as sensações que vais tendo ao longo das provas. Já passei pelo teu blogue e descobri essa tua capacidade de escrever, agora fico a espera da explicação do teu titulo do último poste sobre a maratona. Um abraço, Carlos Rocha
Responder | Responder com citação | Citar
# JP Meixedo 17-11-2009 11:30
Obrigado, caro amigo; bem sabes que andas bem mais do que eu, mas jogas à defesa. Sou eu quem tem muito a aprender contigo. Um abraço.
Responder | Responder com citação | Citar
# JP Meixedo 17-11-2009 11:34
Ah, obrigado novo amigo Carlos. A explicação reside na bola, nas eternas lesões e no facto de ser um membro dos Futebólicos Anónimos (leia-se "praticante"; quero lá saber do futebol que os outros jogam) que começou a correr para esquecer a bola e que não achava piada nenhuma à corrida e que não descansou enquanto não arranjou mapas, um curvímetro, um cronómetro, enfim, algo que acrescentasse objectivo e desafio à corrida. Um abraço, JP
Responder | Responder com citação | Citar
# :)Alexandre Caramez 17-11-2009 11:49
Parabéns João! Mais uma gradiosa proeza! :) Grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
# JP Meixedo 17-11-2009 12:01
Obrigado, Alexandre. Parabéns também para ti. Bem, bem soube-me o primeiro treino que no sábado fiz com os Porto Runners. No proximo domingo lá estarei. Um abraço.
Responder | Responder com citação | Citar
# Maratonista puro!Mark Macedo 18-11-2009 11:09
Sim senhor, grande prova! Um abraço.
Responder | Responder com citação | Citar
# ParabénsMark Macedo 18-11-2009 11:10
Parabéns pela grande prova! Um abraço, Mark
Responder | Responder com citação | Citar
# JP Meixedo 18-11-2009 22:37
Muito obrigado, Mark. Campeão és tu ;)
Responder | Responder com citação | Citar
# felcidades!!!!valter verde antao 23-11-2009 16:47
Quero felecitar-lhe pelo seu relato,pois esta cheio de emoções positivas que nos enriqueçe a nós leitores e atletas. força....
Responder | Responder com citação | Citar
# JP Meixedo 26-11-2009 17:32
Muito obrigado, Valter. Registo com agrado as suas simpáticas palavras.
Responder | Responder com citação | Citar
# JP Meixedo 26-11-2009 17:33
Muito obrigado, Valter. Registo com agrado as suas simpáticas palavras.
Responder | Responder com citação | Citar

Comentar


Código de segurança
Atualizar