• Meia Maratona de Viana 2019 915
  • Volta A Paranhos Banner 900
  • maratona no parque 2018

Corrida e Natação, a combinação perfeita?

Corrida e Natação, a combinação perfeita?

 

Será que duas atividades tão distintas têm a lucrar quando funcionam juntas num Programa de Treino?
Sem dúvida! É de elevado valor a sinergia entre as duas actividades para a performance na corrida.


Natação


Correr e nadar complementam-se em diversas formas, o que faz com que a performance dos corredores, profissionais ou amadores, saia valorizada, sem esquecer no processo de treino de corrida as melhores sensações e a redução e/ou ajuda na resolução de lesões.


Vejamos onde correr e nadar convergem e atuam conjuntamente para fornecer os melhores resultados.


 



 

Hidrostática


Pressão Hidro-quê?

 

Hidrostática! É a propriedade regida pela Lei de Pascal definida como a pressão exercida pela água sobre a superfície de cada parte submersa do corpo, em determinada profundidade, sendo aumentada pela densidade e profundidade (com o aumento da profundidade a pressão também é aumentada). A pressão hidrostática (PH) é responsável pela maior parte dos benefícios para os praticantes de atividades aquáticas. A pressão gera uma leve massagem, estimulando a circulação periférica, além de melhorar o funcionamento do aparelho respiratório por aumentar a resistência sobre a caixa torácica (precisamos de recrutar os músculos respiratórios voluntariamente para expelir e introduzir ar). Ou seja, estar numa piscina parado, só por si já seria benéfico!





Desenvolvimento da Resistência


Praticar Natação por um período não necessariamente longo, por exemplo 40-45min (contém paragens), é um complemento ao treino de Resistência de Corrida: pela PH anteriormente referida, porque implica a mobilização de toda a musculatura do corpo e por isso maior dispêndio energético total e claro, com a execução de séries específicas para desenvolvimento da Resistência se desenvolve o aporte do oxigénio aos músculos e fortalecimento do coração.




image003Impacto


Não há volta a dar, a corrida é uma das atividades com maior impacto! Para músculos, articulações, órgãos! Podemos adicionar Natação ao Plano de Treino, trabalhando o sistema cardio-respiratório mas sem todo esse impacto mecânico associado. Desta forma, no próximo treino de Corrida vamos sentir-nos melhor, mais frescos e leves, permitindo treinar sem lesões e minimizando-as ao longo do tempo.


 




Tipo de corpo


Tanto corredores como nadadores têm um objectivo comum: possuir a menor quantidade de gordura corporal possível, até ao nível óptimo, para poder realizar as melhores performances. Na corrida para sermos leves, na Natação para diminuir o arrasto hidrodinâmico. Portanto é uma actividade paralela que auxilia a “escultura” do corpo de corredor, ao mesmo tempo que fortalece Membros Superiores (MS) e musculaturas envolvidas na rotação do tronco, estruturas normalmente esquecidas nos treinos de corrida e de relevante importância como auxiliares no movimento de correr e no equilíbrio harmonioso do corpo.



Planeamento


Ao longo do ano competitivo podemos ajustar os treinos de Natação mediante os objectivos competitivos definidos para a Corrida. Em alturas de acumulação de km’s, também nadamos em Volume (ou até aproveitamos para diversificar os treinos e realizamos velocidade na piscina), nos momentos de séries e desenvolvimento da Velocidade, trabalhamos a mesma na água (o movimento de pernas tem uma cadência muito superior dentro de água, pelo que estaremos a exercitar as fibras musculares rápidas de forma ainda mais intensa!), ou, da mesma forma, podemos aproveitar para realizar volume, potenciando intensidades baixas/moderadas que optimizam a recuperação entre os treinos intensos de corrida.



Recuperação eficaz dos treinos/competições

image004


Aquando dos treinos mais intensos 

e/ou competições ficamos com a sensação de pernas pesadas e doridas. Praticando Natação, associamos a PH com uma remoção mais eficaz dos metabolitos acumulados no esforço intenso. Como há uma grande contribuição dos MS ao nadar, estamos também a fazer circular de forma mais eficiente o sangue por todo o corpo, pelo que “limpamos” muito mais rapidamente as pernas cansadas. O próprio movimento (ascendente e descendente) das pernas ao nadar faz com estejamos a “soltar” músculos e tendões sobrecarregados da anca,  joelhos e pés.


Diversos atletas, profissionais e amadores, de distintas modalidades, utilizam a Natação na sua preparação para enfrentar os maiores desafios, incluindo Ciclistas e Corredores de renome.


Em suma, as duas actividades complementam-se e há muitos benefícios em praticar Natação com orientação adequada para a ajustar aos objectivos da tua próxima corrida-alvo!


Nuno Caetano

Licenciado em Desporto e Educação Física, Opção Complementar de Desporto de Rendimento Natação - Faculdade de Desporto da Universidade do Porto.
Treinador de Triatlo – Grau III – Federación Española de Triatlón
Treinador de Natação – Grau II – Federação Portuguesa de Natação


Comentários  

# Excelente temaTelmo Veloso 29-11-2012 23:44
Nuno, concordo e julgo que sou a prova disto. Quando comecei a treinar natação em 2006 diminui os treinos de corrida mas mesmo assim senti uma grande evolução e sem lesões. Um abraço Telmo
Responder | Responder com citação | Citar
# Nuno Caetano 30-11-2012 23:02
Sim Telmo, e as melhoras provas da ciência são quando resultam! ;) Obrigado, Abraço
Responder | Responder com citação | Citar

Comentar


Código de segurança
Atualizar