• Meia Maratona de Viana 2019 915
  • Volta A Paranhos Banner 900
  • maratona no parque 2018

O Prazer da Corrida

O Prazer da Corrida

Image 

A vida é Bela!

Uma das coisas que mais gosto de fazer é correr. Não me perguntem porquê, não sei explicar. De início até dizia que não gostava, que ia só pelo companheirismo e porque sabia que me fazia bem, era só dores e queixas tipo : eu carrego aqui dói-me aqui (parece a anedota do alentejano...). Depois começou a custar um pouco menos e agora já não passo sem esse exercício físico e mental.

Desenganem-se - aqueles “maluquinhos” que andam a correr à chuva e ao vento somos nós. Nós os que gostamos de ter uma vida saudável, nós os que fazemos exercício para manter o corpo activo (e ficar com uma barriguinha danone. Menos o Reyes que tem sempre a sua bela barriguita...eheh) e a mente ocupada. Enquanto os outros estão com a “regueifa” enfiada no assento do carro na bicha para a ponte, ou a suar (e a babar...) numa passadeira lá no holmes qualquer coisa, ou pregados na cadeira no trabalho....

 

Enfim, lembrem-se que a vida é para ser gozada antes de passarmos por ela e lembrem-se que uma das formas mais interessante de queimar o que tão prozaicamente vamos armazenando a mais é queimando calorias. Por isso, mexam-se! Corram, andem a pé, de bicicleta, de patins, de triciclo, nadem, sei lá!

 

Além disso, correr (como diz um grande Amigo) organiza-nos as ideias. É verdade, pensamos em tudo o que nos aflige, falamos com os companheiros destas jornadas, desabafamos.... e quando chegamos a casa, todo o stress ficou lá, escorrido no suor que caiu na berma do rio, ou nos caminhos de Monsanto. É duro, dói os pés, dá “dor de burro”, mas é bom, é mesmo muito bom.

 

Depois vamos às provas, corremos, sofremos, mas terminamos. Nem sabem como é bom terminar, lutar contra as nossas capacidades, as adversidades do tempo, da barriga que dói naquele dia, dos mamilos que ficam doridos pela fricção na camisola, dos dedos dos pés cortados por uma unha malandra que não ficou bem aparada.... Mas o prazer de cortar a meta, de sentir que conseguimos, acreditem, faz milagres.... Experimentem e verão, mas sejam persistentes, não se pode desistir à primeira dor.

 

Entretanto, partilho com vocês, um texto que me enviaram (e que desconfio de quem é o autor) e que enumera de uma forma magnífica as questões ligadas a este acto irreverente. Ele é dedicado às mulheres dos homens que correm (mas também pode ser visto do lado oposto), para que vejam mais para além daquilo que parece.

 

 

Para as mulheres / namoradas dos corredores :

 

1.       A corrida diária é parte do  estilo de vida: Encare esta circunstância como os donos de cães; a falta de um passeio diário pode ter consequências desagradáveis;

2.       Embora ele possa sair de casa embirrento e irritável, irá regressar alegre e entusiasmado: é o milagre da corrida. Por vezes, poderá vir a considerar a hipótese de lhe sugerir ir treinar várias vezes num só dia. Ele verá essa indirecta no sentido literal e irá tentar explicar-lhe o plano de treinos actual;

3.       Os corredores são seres com hábitos estranhos. Irá ver  amontoarem-se em sua casa T-shirts  e sapatos de corrida usados em números astronómicos. Não tente porém deitá-los fora ou doá-los sem consultar o cônjuge. Existem histórias e até alguns mistérios evocados por cada um desses artigos;

4.       Quanto mais ele corre, mais se queixará de lesões musculares, de articulações etc. Não interprete essas queixas como uma diminuição do interesse na corrida. Para ele o sofrimento é só uma fase antes de entrar num pico de forma;

5.       Se vai participar num encontro de corredores leve um bom livro consigo;

6.       Espero sinceramente que goste de comer massas;

7.       Pensava que a entrega dos Oscares demorava muito e nem tudo no espectáculo era interessante? Bom, agora que assistiu a uma entrega de prémios de corrida já sabe relativizar a sua opinião;

8.       Embora a comunicação franca e aberta seja essencial numa relação, as sugestões técnicas relacionadas com a corrida vindas de um cônjuge não corredor têm uma forte probabilidade de serem mal recebidas ou, na melhor das hipóteses, ele lançar-lhe-á um olhar silencioso bastante desconfortável para si;

9.       O seu mais que tudo irá trazer para casa um considerável número de medalhas, placas e trofeus de corrida que, invariavelmente, irão ser colocados num local bem visível da vossa habitação. Sugestão: Feche os olhos e pense, durante 10 segundos, como seria se ele se dedicasse à caça grossa;

10.   Embora a corrida diminua as dimensões da cintura e construa músculo, faz inchar bastante o Ego. De tempos a tempos lembre-lhe gentilmente que correr é um hobbie não uma vocação missionária;

11.   Ver um jogo de bridge, bilhar  ou um torneio de golf é, habitualmente, mais emocionante do que observar uma corrida de  longo curso. Essencialmente passará a manhã a olhar para pessoas que não conhece depois de só ter conseguido estacionar o carro a 3 quilómetros da meta. Ainda há a possibilidade de ver e  gritar em apoio do seu cônjuge e ele não a ouvir;

12.   A corrida é para sempre, não há meta final para uma vida de corredor. O equipamento sujo e suado no cesto, os ténis no armário ou debaixo da cama, as queixas de dores nas pernas,  vão estar sempre  na sua companhia;

13.   É quase inevitável que venha a ser pressionada para que venha a participar em actividades de corrida. Se ceder, espere a duplicação do volume de roupa suja, uma pilha mais de sapatos de corrida lá em casa e a tomada de consciência de músculos que desconhecia existirem no seu próprio corpo. Porém, esta será a melhor maneira de descobrir porque é que a pessoa que ama gosta tanto de correr.

Comentar


Código de segurança
Atualizar