• Meia Maratona de Viana 2019 915
  • Volta A Paranhos Banner 900
  • maratona no parque 2018

Técnica de Corrida

Técnica de Corrida

 

 

O ser humano é uma máquina perfeita, uma vez que se consegue adaptar rapidamente a qualquer tipo de desafio. Prova disso são as nossas brincadeiras de infância, como correr, saltar e pular das quais absorvemos e registamos no nosso cérebro informações.


Porém, quando chegamos à fase adulta já temos o nosso próprio estilo de correr, mesmo que esse não seja o mais utilizado. É fundamental treinar técnicas de corrida que possam melhorar o desempenho e poupar energia, principalmente nos atletas de elite, onde essas técnicas se tornam numa importante ferramenta que contribuem para a sua evolução.


Existem vários atletas de nível olímpico que utilizam técnicas completamente fora dos padrões da biomecânica e apresentam resultados incríveis, por isso, o mais importante é termos consciência de que não podemos lutar contra o nosso corpo.


Os exercícios técnicos devem fazer parte da nossa rotina desportiva, sendo acompanhados por um profissional qualificado e orientado para a utilização das técnicas, organização e periodização dos treinos.


Desta forma, melhoramos os nossos tempos, evitamos vários tipos de lesão e conseguimos ter uma evolução progressiva.

 

 

 

 

Técnicas de corridas

 


Nas técnicas de corridas, abordamos a Frequência Cardíaca Máxima (FCM), que será obtida na avaliação física. Uma maneira aproximada de descobri-la é usando a fórmula 220 - sua idade = FCM. Para achar os 70% e 80% da FCM, basta multiplicá-la por 0,7 e 0,8, respectivamente. 

Rodagem: No quadro de treinamento aparece a distância que você deve percorrer e o piso indicado. O importante é completar o percurso mantendo os batimentos do coração (controlado com o pulsômetro) entre 70 e 80% da FCM. 

Biomecânica (Técnica ou Educativo): Depois de fazer um trote de aquecimento de aquecimento de cerca de 20 minutos, faça o exercício de amplitude de passadas (de 6 a 10 séries de 100 metros, enfatizando a biomecânica do movimento: elevação dos joelhos, puxada dos calcanhares próximo aos glúteos, postura ereta, com braços paralelos ao corpo formando um ângulo de 90 graus). São três exercícios: corrida levantando os joelhos até a altura da cintura, corrida encostando os calcanhares nos glúteos e corrida levantando as pernas estendidas à frente do corpo. Quando a técnica aparecer no programa, faça três séries de 50 metros para cada um dos exercícios. Depois disso, faça um trote para desaquecer de 10 minutos.



Fartlek: Faça antes um trote de aquecimento de 20 minutos e depois a amplitude de passadas. O treino de fartlek é dividido em séries, separadas por intervalos, em que você precisa correr em ritmo forte (de 80 a 90% da FCM). A duração das séries é por tempo e será indicada no quadro de treinamento da seguinte maneira: 10 x 1' e 2'de intervalo. Ou seja, você precisa fazer 10 series de 1 minuto correndo, com 2 minutos de intervalo (trotando) entre elas. Desaqueça por 10 minutos. 

Tiro: Faça antes um trote de aquecimento de 20 minutos e depois a amplitude de passadas. Também dividido em séries, só que agora a duração é por distância e não mais por tempo. No intervalo entre cad


a uma delas, caminhe lentamente. Ao fazer uma série, corra em ritmo forte (de 80 a 90% da FCM). Entre os corredores e técnicos de atletismo esse treino é chamado de fracionado ou intervalado, de acordo com a distância que você percorre. Desaqueça por 10 minutos. 

Ritmo: Faça antes um trote de aquecimento de 20 minutos e depois a amplitude de passadas. O importante é terminar a distância (que será indicada no programa) no tempo certo, que varia para cada pessoa. Usando o teste dos 3.000 metros (veja em seguida), você calcula seu tempo e velocidade de corrida para cada tipo de treino previsto. Desaqueça por 10 minutos.

 

Fonte:sportlife,webrun;

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar